Tópicos em alta: outubro rosa / top of mind 2019 / sarampo / CPI dos ônibus / polícia

Por uma vida sustentável

Atitudes que melhoram a qualidade de vida das pessoas e do planeta

Por Aletheia Westermann

12/05/2019 às 07h00 - Atualizada 12/05/2019 às 09h47

Cidades são a maior conquista coletiva dos seres humanos. A urbanização está mudando a cara do planeta, tanto para o bem, mas, infelizmente, também para o mal, e muitas vezes ela anda de mãos dadas com a degradação ambiental, incluindo problemas com o descarte inadequado de resíduos, a má qualidade da água e do ar e a perda de áreas úmidas e florestas.

Pensar nas infraestruturas para atender adequadamente toda a população, de forma sustentável, é algo que causa ansiedade aos planejadores e arquitetos e deveria ser agenda prioritária dos políticos. Por isso é inevitável que nosso estilo de vida também mude.

Visto isso, mostrar aos filhos que podemos construir sem destruir o Planeta precisa ir além do discurso e mostrar na prática o que é sustentabilidade. O projeto precisa estar focado nesse conceito desde sua concepção. O resultado não só trará economia nas contas de luz e água, mas também aproximará o dia a dia da família às práticas sustentáveis.

Entorno

Um aspecto vital da sustentabilidade está dentro do contexto e da compreensão do local específico em que uma construção está sendo projetada. Recomenda-se que a edificação se conecte ao máximo com o entorno, o que inclui desde construção distante de áreas de preservação, para evitar qualquer impacto negativo, a orientação da fachada – que deve garantir altos índices de ventilação e luz natural, além de priorizar a proximidade com os transportes públicos e lojas de conveniência, diminuindo a necessidade de usar carros.

Consumo de água

Use apenas o tanto de água necessária para seu conforto e bem-estar. Além de métodos de reutilização de água da chuva, por exemplo, é recomendado usar equipamentos que prezam pela eficiência, como as descargas com duplo acionamento, ou chuveiros que misturam água com ar, garantindo o conforto, mas reduzindo os litros de água usados na casa.

Consumo de energia

A importância de projetar a casa para que ela seja energeticamente eficiente é devido ao fato que o uso de energia é um dos que mais impactam a atmosfera e as mudanças climáticas, sendo responsável por cerca de 60% das emissões globais totais de gases do efeito estufa. Por tanto, pensar em projetos que diminuem a necessidade de lâmpadas, painéis solares para substituir aquecedores e ventilação adequada que dispensam ar-condicionado são premissas de uma casa verde.

A luz solar, por exemplo, acelera o metabolismo e melhora os níveis de cortisol e melatonina, hormônios que influenciam diretamente a qualidade do sono e, consequentemente, o bem-estar durante o dia. Médicos e especialistas dizem que a ventilação natural também diminui alergias, irritabilidade e problemas respiratórios.

O conteúdo continua após o anúncio

A arquitetura está começando a adotar a inteligência artificial por meio da automação residencial, que tem um impacto direto na vida cotidiana. A tecnologia tem se mostrado uma aliada na busca de proteção ambiental, bem como no conforto individual. Dispositivos domésticos inteligentes e automação podem ser algumas das principais ferramentas para alcançar acessibilidade mais universal, permitindo que usuários com deficiências usem os espaços através de sensores e ambientes predeterminados.

Materiais

A busca para obter eficiência e ao mesmo tempo respeitar o meio ambiente tornou-se premissa para que a indústria incorpore novas tecnologias no processo de fabricação e construção. Materiais, produtos e sistemas construtivos estão em constante evolução e seguem novas tecnologias, descobertas e tendências de mercado.

Além disso, impulsionados pelo conceito de sustentabilidade duradoura o trabalho artesanal local vêm ressurgindo como uma solução econômica, sustentável e de baixo impacto. Usar a criatividade com materiais e produtos disponíveis no entorno é algo que também pode oferecer resultados inesperados e ainda melhores.

Interiores

O projeto de interiores evoluiu a um ritmo muito acelerado durante a última década. Várias descobertas foram feitas relacionadas a como o desenho interno e seus princípios de equilíbrio, proporção, simetria têm um impacto direto em nossas respostas emocionais. Com isso, decisões relacionadas a cores, iluminação, espaço, mobília e elementos naturais podem moldar conscientemente respostas humanas, como criatividade, paz e felicidade.

À medida que as cidades se tornam mais densas, o projeto dos espaços internos se torna um fator-chave na determinação da qualidade de vida das pessoas, especialmente por causa de seu impacto direto em nossa saúde emocional. Isso ocorre principalmente pelo fato de uma maior permanência dentro das edificações, e num futuro próximo as reformas ganharão mais força, pois haverá menos espaço para novos edifícios.

Com isso, a inspiração no meio ambiente, na sustentabilidade e para trazer leveza e natureza para dentro de casa, a decoração orgânica é tendência de um design focado na preservação tanto ambiental quanto cultural e, por isso, se mostra cada vez mais utilizada nos projetos de interiores.
Jogar a responsabilidade para a próxima geração é uma forma de fechar os olhos para uma responsabilidade enorme e inevitável, dada a situação atual do nosso planeta. Mude seus hábitos cotidianos em relação à água e energia, procurando observar onde e como reduzir o desperdício e principalmente evitá-lo.

Por fim, busque o bem-estar e o bem viver tanto no habitat individual quanto no coletivo. Então, vamos nos adequar?

Para saber mais, siga também nosso blog 

 

Aletheia Westermann

Aletheia Westermann

Arquiteta e urbanista formou na UFJF EM 2001. Desde então é Arquiteta diretora do escritório Alethéia Westermann Arquitetos. Entre vários trabalhos importantes trabalhou na restauração do Cine Theatro Central em JF, tem projetos desenvolvidos tanto em São Paulo e Rio de Janeiro como no exterior: Em Londres, UK e nos Estados Unidos, nos estados da Florida e Connecticut . É colunista da rádio CBN/JF no programa Morar Bem Arquitetura e Interiores, além de escrever semanalmente para o Jornal Tribuna de Minas no caderno Casa e Cia.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia