Tópicos em alta: outubro rosa / top of mind 2019 / sarampo / CPI dos ônibus / polícia

A exemplar renovação do técnico Marcelo Méndez

Por Juliana Netto

25/04/2019 às 07h15 - Atualizada 24/04/2019 às 21h20

Depois de um fim de semana com decisões dos estaduais, três técnicos de clubes da Série A iniciaram a segunda-feira demitidos após o vice em seus respectivos campeonatos – Alberto Valentim, então treinador do Vasco; Lisca, do Ceará; e Maurício Barbieri, do Goiás. Curiosamente, também na segunda, a assessoria do Sada Cruzeiro anunciava a permanência de Marcelo Méndez à frente do time multicampeão de vôlei, eliminado pelo EMS Taubaté Funvic nas semifinais da Superliga Masculina.

Demissões e manutenção que mostram as particularidades dos dois esportes mais populares do Brasil. Argentino, Marcelo Méndez está no Cruzeiro desde 2009, em expressivos dez anos de trabalho à frente de uma equipe que acumula 34 títulos conquistados neste período. Mesmo sem levar o grupo à decisão do campeonato nacional, da qual sagrou-se hexacampeão em 2017/18, e de ser eliminado no Mundial de Clubes, o comandante segue com a confiança dos dirigentes do time de Contagem e teve seu vínculo estendido até 2021.

O conteúdo continua após o anúncio

Já nos casos de Valentim, Lisca, Barbieri e alguns outros treinadores de futebol demitidos na temporada, nem mesmo a justificativa de elencos mal montados os salva. Curiosamente, uma das raras exceções de manutenção de comando nos gramados esteja justamente no Cruzeiro, com Mano Menezes, que completou mil dias seguidos na Toca da Raposa também na segunda-feira.

Claro que vôlei e futebol possuem suas peculiaridades, como público, mídia e patrocinadores. Mas, tratando-se de modalidades esportivas, uma das semelhanças deveria ser a utilização prática do termo planejamento que, pelo trio demitido entre domingo e segunda, a cada dia anda menos respeitado no mundo das quatro linhas.

Neste aspecto, torcedores cruzeirenses podem comemorar. Campeões mineiros de futebol com um Mano Menezes firme no cargo, nem que essa manutenção seja a base de títulos (quatro no total, dois estaduais e dois da Copa do Brasil). E um Marcelo Méndez também absoluto, mesmo fora de algumas decisões do vôlei, e cada vez mais referência à modalidade e aos outros esportes.

Juliana Netto

Juliana Netto

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia